Quinta do Morgado em Paulista (PE) promove a inclusão social por meio do hip hop e outras atrações culturais

Quinta do Morgado em Paulista (PE) promove a inclusão social por meio do hip hop e outras atrações culturais

O evento Quinta do Morgado, como sugere o nome, acontece nas quintas-feiras às 17h, em Maranguape I e reune MC’s de Olinda, Paulista, Abreu e lima e outras regiões. Na programação acontece apresentações musicais, recital de poesia, debates sobre assuntos políticos e sociais, batalhas de rap e muito mais.

A temporada de eventos da Quinta do Morgado, começou no início do mês de Outubro e, segundo organizadores, irá se estender por mais alguns meses o objetivo do projeto é integrar jovens artistas aos movimentos socioculturais e engajar outras pessoas às causas da comunidade. Nesta última quinta-feira (17/10), a praça 61 em Maranguape I recebeu mais de 130 pessoas que além de assistir se envolveram com música e diálogos.

O evento criado pela rapper DZ, MiriM e Bagae (beatmaker/produtor) , se iniciou com a junção de poucos participantes entre eles o Bruxo ZN, Imperador e outros hoje alcançou novos patamares unindo ainda mais rappers da região. A programação se inicia com apresentações musicais, seguindo com recitais de poesia, debates políticos e sociais, finalizando com as batalhas de rap, mas essa programação foi até a última quinta-feita(17/10), porque os organizadores já divulgaram a nova atração do evento “o maracatu” do mestre Everaldo (Dos movimentos urbanos) que chegará para somar.

Se você perdeu os primeiros dias da Quinta do Morgado, não se preocupe porque esse movimento cultural, que excede o termo “evento”, continuará acontecendo nas próximas semanas, e a expectativa dos organizadores é receber 5x vezes mais a quantidade de pessoas que esteve nos dias anteriores, até o final da temporada.

 

Crédito da imagem: Carla Lira / @by.rysophlora

 O público que acompanha o movimento é amplo, não tem uma só idade e não vem de um só bairro, conheci entre os participantes gabriel, chuck, felipe e outros meninos com a idade entre os 9 e 12 anos, que tinham as músicas cantadas pelos mc’s na ponta da língua e estão acompanhando o evento desde o inicio de Outubro. Também perguntei as impressões do evento a outra participante que se apresentou como Bruxa (@bruxa_):  – “Muito foda! Tapa na cara do governo”. Isso foi citado porquê o movimento não tem nenhum patrocínio público ou privado. Toda a organização do evento, de equipamentos até a divulgação, é feita através da mobilização dos rappers e participantes do próprio movimento. Mais uma vez, o coletivo está transformando vidas e conscientizando, em especial, a juventude à trilhar caminhos do bem e se engajar na música, na arte e nas causas políticas e sociais.

Você pode acompanhar mais notícias sobre o movimento seguindo o perfil no instagram: @quintadomorgado61